gernte_banco

Previdência privada e seu suposto amigo “gerente do seu banco”

Você acha que seu gerente de banco é seu amigo??? Que ele é isento e sempre te oferece o melhor produto??? Com a menor taxa e a melhor rentabilidade?? ?

Sabe de nada Inocente!!!

Uma coisa deve ficar bem clara: nessa relação entre você, cliente do banco, e seu gerente, empregado desse mesmo banco, sempre haverá conflito de interesses. ( ELE NUNCA IRÁ LHE OFERECER O MELHOR PRODUTO DO MERCADO, PODE ATÉ TE OFERECER O MELHOR PRODUTO DO SEU BANCO).

Mas o que mais me preocupa é a voracidade, que esses gerentes têm,oferecido péssimos planos de previdência privada aos seus clientes, com baixo rendimento, altas taxas de administração, renda mensal 50% menor que em outros planos, o produto é bom só para os banqueiros e para o cumprimento de suas metas; mas os absurdos não param só por aí, quando o cliente têm uma consultoria e é informado sobre a realidade de seu plano e abre a visão para a realidade do mercado fora de bancos e vê o MICO que se encontra, resolve mudar de instituição, começam os problemas , dizem que se levarem suas reservas irá perde seu emprego, fazem chantagem, choram , insistem e em alguns casos vencem pelo cansaço, parecem que são donos do $$$$$$$ dinheiro do cliente.

Não se engane: a indústria de investimentos não é sua amiga, e isso, obviamente, também vale para os gerentes de bancos, uma vez que eles fazem parte da indústria de investimentos, ou seja, estão inseridos nessa indústria.

Não tem interesse próprio em maximizar os interesses da empresa em que trabalham, em detrimento de seus próprios interesses, mexendo com seu bolso. Amigo que é amigo mexe com seu dinheiro? Como todo bom empregado, a prioridade do gerente de banco é aumentar os lucros da instituição financeira em que trabalha. Para isso, ele precisa cumprir “metas”.

A proposta da indústria financeira de uma maneira geral é essa mesma: extrair o máximo que puder, em termos de produtos, de taxas e comissões, de seu suado dinheiro, e todo ano os lucros dos Bancos só aumentam.

É claro que todas as considerações acima não eliminam a utilidade de ter um gerente como um bom canal de comunicação dentro do banco, mas só para prestação de outros serviços, tais como: conseguir cartões de crédito com melhores taxas de conversão de pontos, talvez até algum serviço de investimento mesmo, como alguma taxa melhor no CDB etc.

Mas, ainda assim, eles estarão agindo a serviço do patrão: utilizar cartão de crédito significa tirar dinheiro de outros bancos; portanto, maximizar os lucros do patrão. Não há almoço grátis. Embora possa haver alguma convergência de interesses entre banco e cliente, é inegável que o objetivo primário do gerente, é maximizar os lucros do banco.

Não fuja da realidade: a indústria financeira, como qualquer outra indústria, tende a ganhar cada vez mais na medida em que houver cada vez mais desinformação e ignorância de seus clientes. Não pague o pato. Encare a realidade como ela é, e não como você gostaria que ela fosse.

A nossa consultoria avalia todo o mercado e busca sempre o melhor produto para nossos clientes e amigos.

Essa foi nossa dica de Hoje.

Clemon Alves
Especialista em Previdência Privada

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *